Jan

29

Nesse carnaval, Zeca não vai ter descanso. Além de abrir a festa em Recife (infos aqui em breve), ele vai desfilar na Sapucaí em duas escolas, a Portela e Grande Rio.

Leia aqui uma matéria que saiu esta semana no jornal Extra, sobre a participação do Zeca no carnaval carioca.

VISITA ILUSTRE

Zeca Pagodinho leva a família à Cidade do Samba e visita o barracão da Portela
Alice Fernandes

RIO – A menos de um mês do carnaval, o barracão da Portela, na Cidade do Samba, parou na manhã desta quinta-feira. O responsável pela pausa nos trabalhos da azul-e-branco foi o cantor e compositor Zeca Pagodinho, que levou a família, incluindo a mulher, Mônica, filhos e amigos do casal, para verem de perto os preparativos da escola, que vai falar sobre tecnologia, com o enredo “Derrubando fronteiras, conquistando a liberdade…um Rio de paz, em estado de graça!”.

Durante a visita, Zeca aproveitou para experimentar a blusa azul que usará sob um terno branco no desfile da agremiação e ainda teve tempo de colocar o papo em dia com Monarco, líder da Velha Guarda da Portela, que também visitava o local.

– Não gosto de desfilar de fantasia, só de roupa, e pedi ao Nilo (Figueiredo, presidente da escola) para mandar fazer uma produção bem levinha e fresca, para eu não passar sufoco na avenida. Sinto muito calor – explicou Zeca, lembrando que este ano estará em dose dupla na Sapucaí.

Na segunda-feira de carnaval, além de sair na Portela, sua escola de coração, o sambista terá um compromisso profissional marcado com a Acadêmicos do Grande Rio. Embora já tenha desfilado pela tricolor de Caxias em outros carnavais, desta vez a participação de Zeca é por uma causa mais nobre, sobretudo no quesito bolso: como o enredo da agremiação fala dos 25 anos do Sambódromo e tem patrocínio da Brahma (Ambev), cervejaria que tem o artista como garoto propaganda, a participação dele no desfile dará direito a um polpudo cachê.

– Como amo carnaval, se eu tivesse dez corpos sairia em todas as escolas, mas é cansativo. Por isso, venho na Portela e na Grande Rio, que é onde vai rolar uma verbinha. Mas não vou desfilar só pelo dinheiro e sim por gostar muito do Jayder Soares (patrono da Grande Rio), que é muito meu amigo e todo ano me chama – frisa o sambista.

Para aguentar a maratona carnavalesca, Zeca montou um simples esquema.

– O sapato e a calça serão brancos, então só vou precisar trocar a blusa depois que a Portela passar e correr para a Grande Rio, que vem logo depois – entregou o cantor de sucessos como “Deixa a vida me levar”, que não vai praticar nenhum exercício para suportar o ritmo puxado na Passarela do Samba:
– Vou dormir o dia inteiro e ficar descansando até a hora de sair – admitiu.

Feliz em ver Zeca Pagodinho empolgado com o desfile da escola de Madureira, Monarco rasgou a seda e lembrou da estreia do sambista na azul-e-branco.

– Quando ele chegou na Portela, desfilou na comissão de frente e isso deu uma confusão danada. Diziam que ele era novo demais e que não fazia parte da história para já assumir um papel tão importante. Mas nós, da Velha Guarda, começamos a tratá-lo como filho e fizemos ele crescer já bebendo na fonte do samba. Hoje, ele é rebeldezinho e não sai perto da Velha Guarda, prefere ficar solto pela escola. Mas ele não faz isso para aparecer e sim para brincar e poder curtir mais a esta que ele tanto gosta. E o Zeca é maravilhoso, é uma grande pessoa, então pode sair em qualquer escola.
Mas, se não sair na Portela, o carnaval dele não vai estar completo – afirmou o bamba, que no desfile estará no sempre esperado abre-alas portelense, que carrega a tradicional águia, maior símbolo da escola.