Out

07

album_zecapagodinho_oquintaldopagodinho_facebook_cover

O “Quintal do Pagodinho” chega a sua terceira edição em grande estilo. O palco é o mesmo dos dois primeiros discos, lançados em 2001 e em 2012: o sítio do sambista, em Xerém, distrito de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, mas a família Zeca Pagodinho recebeu novos convidados desta vez. Tradicionais compositores que deram grandes sucessos a Zeca nos últimos 30 anos foram convocados, cantaram, tocaram e emplacaram seus sambas.  Só que nesta terceira edição, eles e Zeca abriram a porta a outros grandes nomes do samba e da MPB. Naquelas tardes e noites de gravação em junho de 2016, Xerém brilhou.

É que o quintal, tal qual o céu, encheu-se de estrelas: Aluizio Machado, Arlindo Cruz, Benito de Paula, Diogo Nogueira, João Bosco, Luiz Melodia, Marcelinho Moreira, Marcelo D2, Marcos Valle, Maria Bethânia, Maria Rita, Moacyr Luz, Neguinho da Beija-Flor, Nelson Sargento, Paulinho da Viola, Roberta Sá, Xande de Pilares, Wilson das Neves, Wilson Moreira, Zeca Baleiro, Zélia Duncan, além do grupo Fundo de Quintal. E mais: a direção artística coube ao mestre Max Pierre e a Victor Kelly, que, com ajuda de Zeca, escolheram os convidados.

A direção musical e os arranjos foram feitos pelo maestro Rildo Hora. Já a seleção das músicas foi comandada pelo próprio dono do “Quintal”. O repertório promove um passeio pela carreira do filho de seu Jessé (1928-2015) e dona Irinéia e por importantes momentos das trajetórias dos convivas.

– A seleção das músicas foi feita priorizando a vontade do Zeca. Eu e Max Pierre ajudamos a montar, pois o Zeca é aberto a ideias. E o resultado final é maravilhoso – elogia Hora.

O encontro de estilos e gerações resultou em dois CDs e um DVD. Cada álbum tem 14 faixas. Três delas são pot-pourris com duas músicas. Entre os 31 sambas, apenas um é inédito – “Nunca mais vou jurar”, de Arlindo Cruz, Marcelinho Moreira e Zeca Pagodinho – e 19 já foram gravadas por Zeca.

As 28 faixas dos CDs estão no DVD, que ainda tem mais duas: “Mora comigo”, um poema de Luiz Carlos Lacerda, declamado por Maria Bethânia, com participação de Zeca Pagodinho, e “Esse cara” (Caetano Veloso), que Bethânia cantou.

Unindo gerações, o samba e a MPB diante de uma plateia encantada, “Quintal do Pagodinho 3” é joia lapidada por grandes nomes da nossa música. Xerém nunca irá esquecer. Nem ninguém.

Garanta já o seu clicando aqui!