Set

10

O primeiro disco solo de Zeca Pagodinho foi lançado em 1986, em um show que, de tão lotado e bem-sucedido, surpreendeu até os organizadores. “O trânsito teve que ser desviado, havia medo de que o público derrubasse os portões do clube (Helênico), ‘eram umas 10 pessoas por centímetro’, segundo o próprio Zeca.”, contam os autores do livro “ZECA – Deixa o Samba me Levar”.

Inspirada na época em que Zeca já vivia da arte, mas ainda não tinha uma situação financeira confortável, a canção que abre o álbum, “SPC”, conta uma história verídica.

Zeca precisou parcelar uma dívida em uma loja e pediu a sua namorada da época para fazer um crediário, já que apenas ela tinha como comprovar a renda mensal. Tudo estaria resolvido perfeitamente se, dias depois, os dois não tivessem brigado. Resultado: ele ameaçou não pagar as contas, o que levaria o nome da moça ao SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). E assim, dessa crônica pessoal, nasceu a música, que logo virou sucesso. “SPC” foi composta em parceria com o amigo Arlindo Cruz, presente em todos os passos iniciais da carreira de Zeca e parceiro frequente do artista até hoje.

Zeca_SPC

Dê o play e relembre esse samba:

(Fonte: “ZECA – Deixa o Samba me Levar”, livro do Sambabook do cantor, de autoria de Jane Barboza e Leonardo Bruno)